CONTRA NÁUTICO, TÉCNICO DO AFOGADOS ESPERA ‘TRANSFORMAR SONHO EM REALIDADE”

A semifinal do Campeonato Pernambucano contra o Náutico, nesta quarta-feira, será o jogo mais importante da história do Afogados da Ingazeira. Fundado há apenas cinco anos, é a primeira vez que o clube avança até esse estágio em uma competição. Na temporada passada, a Coruja do Pajeú avançou até as quartas de final do Estadual, mas foi eliminada justamente pelo Timbu.
Este ano, no entanto, o Afogados vive um momento especial. Além de ter eliminado o Santa Cruz e avançado para a semifinal do Pernambucano, o clube conseguiu outra conquista inédita: uma vaga na Série D de 2020. “O futebol só acontece quando a bola rola. Talvez o salário de dois ou três jogadores do Náutico pague uma folha salarial inteira da gente. Sabemos dessa disparidade. Mas no campo são 11 de lá e 11 de cá. Vamos tentar transformar o sonho em realidade”, acredita o técnico da equipe, Pedro Manta.
Antes de entrar em campo contra o Tricolor na fase eliminatória, o treinador classificou o duelo como um embate entre Davi e Golias. Nas semis, o cenário é novamente desfavorável para a equipe do sertão do pajeú. “Não muda nada da partida contra o Santa Cruz. Vamos jogar com um time grande e que vem sendo preparada por um grande treinador, que é o Márcio Goiano. A dificuldade é até maior, o Náutico é uma equipe que tem uma transição muito rápida do meio para o ataque”.
Apesar do Timbu ser amplamente favorito para a partida de quarta-feira, Pedro Malta assume o papel de franco-atirador e espera surpreender o alvirrubro dentro da sua casa, assim como fez com o Santa Cruz, no Arruda. “Desde quinta-feira já começamos a estudar o Náutico. Assim como vão estudar a gente também. Temos que eliminar os pontos fortes e tentar surpreender. É difícil, mas não é impossível”, concluiu.

Marina Maranhão /Especial para o Diario

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *