SANTA PRECISANDO VENCER

O Santa Cruz começa sua caminhada mais difícil no campeonato brasileiro da séria “C”. Enfrenta o Globo/RN, e não pode perder pontos. Faltando duas rodadas para o final da fase. O palco será a Arena de Pernambuco. O jogo é válido pela 17ª rodada e só a vitória interessa ao Santa. O tricolor está com 22 pontos, na 7ª colocação, a dois pontos da zona de classificação e ainda depende de outros resultados. Caso o Náutico vença seu confronto contra o Botafogo/PB, o tricolor do Arruda tem que torcer por um tropeço de Imperatriz/MA e Ferroviário/CE. Se acontecer o roteiro favorecendo o Santa, nos próximos confrontos a vaga será decidida nos Aflitos contra o Náutico, na última rodada.

A torcida está sendo convocada para lotar o Arruda. A Diretoria pretende fazer uma promoção de ingressos e assim sufocar o Globo/RN, que também precisa da vitória. Vai partir para o ataque, já que a lanterna é prejudicial para a imagem do clube. O jogo será no próximo domingo, às 18:00 na Arena de Pernambuco.

Por: Sebastião Costa/ Foto: Paulo Paiva/DP

BRUSQUE VENCE O ITUANO NOS PÊNALTIS E AVANÇA À FINAL DA SÉRIE D

Foi na emoção dos pênaltis que o Brusque carimbou a vaga para a grande decisão da Série D! Neste domingo (4), no Augustou Bauer, a equipe catarinense venceu o Ituano no tempo normal por 2 a 0 e devolveu a derrota sofrida no primeiro jogo. Com o resultado, a partida se encaminhou para as penalidades e mais uma vez o time da casa levou a melhor, com um triunfo por 4 a 3.

Na final da competição, o Brusque terá pela frente o Manaus, que eliminou o Jacuipense no último sábado.

O jogo

Precisando da vitória depois de perder o primeiro jogo por 2 a 0, o Brusque dominou o primeiro tempo da partida. O bombardeio do time da casa começou aos cinco minutos de bola rolando. Jeferson Renan arriscou o chute e Pegorari evitou o gol. Dois minutos depois, o goleiro do Ituano fez mais uma grande defesa após finalização de Thiago Alagoano. Aos dez, Jeferson Renan teve nova chance e novamente Pegorari salvou o time paulista. Na marca dos 17, os catarinenses enfim abriram o placar no Augusto Bauer. Airton fez cruzamento, Fio subiu mais que a marcação e mandou para o fundo das redes: 1 a 0. A partir daí o ritmo do confronto diminuiu. Minutos antes do intervalo, o Ituano chegou pela primeira vez em cobrança de falta de Corrêa.

Na volta do intervalo, o Brusque seguiu pressionando. Aos sete, após cobrança de escanteio, Junior Pirambu cabeceou com perigo. Dez minutos depois saiu o segundo do time da casa. Thiago Alagoano recebeu bom passe, ficou de frente para o gol e bateu colocado sem dar chances para o goleiro do Ituano. Aos 31, os catarinenses tiveram ótima chance de ampliar, mas Pegorari, em dia inspirado, defendeu a cobrança de pênalti de Junior Pirambu. Três minutos depois, foi a vez do Ituano assustar. Após bola alçada na área, Adilson testou firme para boa defesa de Dida. Sem mais bola na rede a partida se encaminhou para as penalidades. Nas cobranças, Thiago Alagoano, Airton, Thiago Henrique e Zé Matheus converteram para o Brusque, que também contou com uma defesa do goleiro Dida para carimbar a vaga para decisão da Série D.

CBF/ Foto: Lucas Gabriel Cardoso/Brusque FC

NO SANTA CRUZ, PIPICO PARA POR CERCA DE TRÊS SEMANAS; MISAEL TAMBÉM TEM LESÃO DETECTADA

Depois das lesões de Pipico e Misael, o vice-presidente médico do Santa Cruz, Antônio Mário concedeu entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira para esclarecer a situação dos jogadores. Hoje, além dos dois, Hériclis, Carlos Renato também ocupam o Departamento Médico coral. Artilheiro coral, o camisa 9 está com uma lesão de grau dois (gravidade média) na panturrilha esquerda e deve ficar três semana de fora.

Segundo Antônio Mário, a panturrilha é “um músculo trabalhoso”, então a situação será reavaliada semanalmente.

Quanto à lesão do centroavante, Antônio rechaçou a possibilidade de estar relacionada à idade avançada do jogador, que já tem 34 anos. Para ele, “são acidentes de trabalho que acontecem”. Ele ainda reafirmou o passado de poucas lesões do atacante coral.
Quanto a Misael, o atacante está com uma lesão de grau (gravidade leve) um no músculo posterior da coxa direita. Ele deve retornar de 7 a 10 dias e, provavelmente, fica de fora do confronto contra o Imperatriz-MA na próxima sexta-feira.

Antônio explicou também a situação geral dos quatro atletas. Hériclis está em transição e deve ser liberado dentro de 30 dias. Carlos Renato já consegue fazer os movimentos normais na água, ele está em transição, mas o médico não deu previsão de retorno por ser uma caso que “tem que avaliar passo a passo”.

O vice-presidente médico do Tricolor ainda falou sobre Marcelo Mattos. O volante foi poupado da viagem para o Rio Grande do Norte na última semana e treinou em separado na tarde desta segunda. O atleta vem de uma entorse no tornozelo direito.
“Ele hoje já se movimentou, está bem melhor que estava na semana passada, mas eu não posso lhe responder se ele está liberado para o jogo da sexta, porque a gente ainda está na segunda”.
Provocado, o médico ainda respondeu como reabilitar o Santa Cruz no campeonato.
“A história do clube sempre foi assim, não é fácil. Se tiver que ser mais uma vez, vai ser como sempre foi, até o final lutando”

Vítor Aguiar /Especial para o Diario – Foto: Jota Santana/ Santa Cruz


BRUSQUE, MANAUS, JACUIPENSE-BA E ITUANO GARANTEM ACESSO À SÉRIE C; CONFIRA OS DUELOS DAS SEMIS

Após quase quatro meses de disputas, a Série D do Campeonato Brasileiro definiu neste fim de semana os quatro times que garantiram vaga na terceira divisão de 2020. São dois acessos inéditos, Manaus-AM e Jacuipense-BA, e dois que estavam há algum tempo longe da terceira divisão, Brusque-SC e Ituano-SP.

A definição dos classificados ocorreu neste fim de semana. O primeiro a garantir a vaga foi o Manaus, no sábado. O time amazonense venceu o Caxias-RS por 3 a 0 (tinha perdido na ida por 1 a 0) e comemorou diante de 44 mil torcedores na Arena da Amazônia. É a primeira vez que a equipe de apenas seis anos disputará a Série C.

Ainda no sábado, o Ituano garantiu a segunda vaga. A equipe paulista perdeu por 1 a 0 para o Itabaiana-SE, fora de casa. Mas como venceu a partida de ida por 3 a 1, comemora o retorno à terceira divisão após 12 anos.

Neste domingo, mais dois classificados. O Jacuipense-BA venceu o Floresta-CE por 1 a 0 e consegue o acesso inédito. Na partida de ida, no Ceará, os times haviam empatado em 2 a 2. E o último classificado foi o Brusque-SC. A equipe catarinense goleou o Juazeirense por 4 a 0 após ter perdido o jogo de ida por 1 a 0. Time volta à terceira divisão após 31 anos.

Duelos das semifinais

Após os confrontos do fim de semana, foram definidos os confrontos das seminais da Série D. Assim como nas quartas de final, os duelos foram definidos por chaveamento olímpico, obedecendo a classificação geral.

Apesar de ter os mesmos 26 pontos de Manaus e Jacuipense, o Brusque tem um saldo maior de gols de por isso finalizou na primeira colocação. Com isso, enfrentará o Ituano, que ficou em quarto entre os quatro.

O Manaus ficou em segundo, por conta do saldo de gols, e enfrentará o Jacuipense, na outra semifinal. Os duelos ocorrem nos dois finais de semana e os times com melhor campanha decidem em casa.

Semifinais

Brusque x Ituano

Manaus x Jacuipense

Foto: Lucas Gabriel Cardoso/Brusque FC

Por GloboEsporte.com — Manaus, AM

NÁUTICO PRESSIONA, FAZ GOL NO FIM, VENCE TREZE-PB POR 1 A 0 E ENTRA NO G4 DA SÉRIE C

Nos Aflitos, o Náutico superou no Treze-PB e venceu o lanterna do Grupo A pelo placar mínimo. A equipe teve domínio ofensivo na maior parte do jogo, mas só conseguiu sair do zero aos 34 da segunda etapa, com gol de Rafael Oliveira. Nos minutos finais, o Treze ainda teve um jogador expulso. Com a vitória, o Timbu voltou ao G4 da Série C, assumindo o quarto posto do Grupo A, três pontos à frente do Imperatriz-MA. 

A partida registrou duas marcas inéditas nesta Série C para o Náutico: o Estádio dos Aflitos teve o maior público na competição com quase 10 mil torcedores e a equipe engatou duas vitórias seguidas. O noite foi recheada de lembranças aos 51 anos do hexacampeonato estadual. Agora, o Náutico começa a sonhar com a liderança do Grupo A. A equipe está a três pontos do primeiro colocado, Confiança-SE, que é o próximo rival alvirrubro, na próxima sexta-feira às 20h. A equipe sergipana ocupa a liderança do Grupo A da Série C.
O JOGO
Com apenas vinte segundos de jogo, o Náutico chegou perto de abrir o placar. Jefferson Nem roubou a bola próximo à área, entrou pela esquerda, sem marcação e, cara a cara com Mauro Iguatu bateu sem força para a defesa do goleiro. A intensidade não parou por aí. O início do jogo foi bastante violento e, aos sete minutos, já tinham sido distribuídos dois amarelos, um para o meia Bismarck, do Treze e um para o lateral Wilian Simões, do Náutico. 
O Náutico não demorou a tomar o domínio ofensivo da partida e, em boa chance aos oito minutos, Paulinho recebeu sozinho na área e bateu para o gol, mas a arbitragem já indicava a posição irregular do atacante alvirrubro, que sequer protestou. A primeira boa chance do Treze veio aos 17. Após cruzamento da direita, a bola passou por toda a defesa alvirrubra e chegou livre na segunda trave para Eduardo. O atacante chegou sem equilíbrio na bola, bateu de canela e mandou para fora. Em mais uma boa chegada com Eduardo, dois minutos depois, o atacante acertou um voleio na lateral do campo.
Aos 19, um jogador do Treze ficou caído em campo e o Náutico seguiu jogando. Quando recuperou a bola, cerca de meio minuto depois, os paraibanos pararam o jogo e foram pra cima dos alvirrubros. O princípio de confusão não gerou cartões, mas deixou a partida parada por mais de um minuto. Com o passar dos minutos, o jogo se manteve duro e as equipes encontravam dificuldades no setor criativo.
Aos 34, o Náutico teve duas grandes oportunidades de abrir o placar. Na primeira, Thiago pegou o rebote de fora da área mandou um chutaço, que desviou e passou ao lado do gol alvinegro. Na cobrança do escanteio, a bola chegou para Jefferson Nem, que sem goleiro, limpou da defesa e bateu ao lado do gol. Aos 37, mais uma grande oportunidade para o Timbu, Nem recebeu sozinho cara a cara com Iguatu, mas bateu sem força para a defesa do goleiro com o pé.

Foto: Léo Lemos/ CNC – Vítor Aguiar /Especial para o Diario

VIVENDO O MELHOR MOMENTO NA SÉRIE C, NÁUTICO RECEBE TREZE NO JOGO ‘MAIS IMPORTANTE DO ANO’

O Náutico vive o seu melhor momento na Série C. Na cola do G4, a equipe vem de uma expressiva vitória diante do então líder Ferroviário fora de casa. Agora, a tabela da abre uma grande possibilidade com dois jogos consecutivos como mandante, sendo o primeiro deles contra o lanterna da competição. Em jogo válido pela 13ª rodada, o Timbu recebe o Treze-PB, neste domingo, às 18h, no estádio dos Aflitos. O confronto, aliás, deverá registrar o maior público do Náutico na Terceirona. A diretoria fez promoção de ingressos ‘casadinha’ e até as 18h da sexta-feira, 3.287 haviam sido vendidos – o recorde da equipe na competição foi registrado diante do ABC, com 5.264 torcedores. “Precisamos da vitória e a gente entende que é o jogo mais importante do Náutico neste ano. Faremos de tudo para vencer essa partida. Nosso foco e respeito total ao Treze-PB. Temos muito respeito e levaremos a sério”, avaliou Gilmar Dal Pozzo. Há muito mais do que três pontos em disputa para o Náutico, aliás. Em caso de vitória, a equipe retorna ao grupo qualificatório do grupo A da competição – atualmente, está em 5º. Além disso, seria a primeira vez na Terceirona que o Timbu conquistaria a segunda vitória consecutiva, algo há muito buscado pelo treinador. De acordo com Dal Pozzo, no momento que isso acontecer, o time conseguirá embalar na Série C.

Para a partida, aliás, o comandante alvirrubro fez mistério, mas o Náutico deverá ter três mudanças. Suspenso, Matheus Carvalho dará lugar ao atacante Paulinho, que, enfim, fará a sua estreia pelo Timbu, atuando pelo meio, mais recuado – o jogador passou cerca de três semanas aprimorando a parte física até reunir condições de jogo. Ele não atua desde dezembro de 2018, quando estava no futebol coreano.

Além dele, as outras substituições serão no sistema de marcação na equipe. Na defesa, Rafael Ribeiro deve sair para a entrada de Diego Silva, que treinou entre os titulares na semana – Lombardi segue fora com uma lesão muscular. No meio, Josa retorna após cumprir suspensão e atuará ao lado do paraguaio Jiménez. Assim, Danilo Pires será sacado da equipe. Em entrevista coletiva, o técnico explicou a escolha por esta tríade no meio.

COMO VEM O TREZE

Na última posição do grupo A, o Galo da Borborema tem apenas duas vitórias na Série C. Em má fase, o treinador Luizinho Lopes foi desligado do comando da equipe após a última derrota, para o Imperatriz. Na coletiva pós-jogo, o então técnico foi duro. ‘O time não ganha p…. nenhuma’, disse. Em seu lugar, o auxiliar Kleber Romero foi efetivado até o fim da competição. Para o jogo contra o Náutico, aliás, decidiu fechar todos os treinos, sem divulgar a equipe que entrará em campo. “Eu entendo que eles vão vir para a buscar a vitória. Praticamente a situação do Treze-PB começa a ficar desesperadora na pontuação, então é um jogo bastante difícil. Irão vir forte. E não entendo o porquê de estarem nesta situação. Alguns outros problemas devem estar acontecendo, mas não pela qualidade dos jogadores. É uma equipe que tem qualidade e a gente respeita muito”, comentou Dal Pozzo.

FICHA TÉCNICA

Náutico

Jefferson; Hereda, Camutanga, Diego Silva (Rafael Ribeiro), Wilian Simões; Josa, Jiménez, Paulinho; Jefferson Nem, Wallace Pernambucano e Thiago. Técnico: Gilmar Dal Pozzo

Treze-PB

Mauro Iguatu; Thiaguinho, Adriano Alves, Anderson Pena, Silva; Robson, Júlio Pacato, Marcelinho Paraíba; Cesinha, Eduardo e Wanger. Técnico: Kleber Romero

Local: Estádio dos Aflitos

Hora: 18h

Árbitro: Denis da Silva Ribeiro Serafim-AL

Assistentes: Pedro Jorge Santos de Araujo-AL (1) e Esdras Mariano de Lima Albuquerque-AL (2)

Ingressos: promoção ‘casadinha’. Público geral – R$ 20 (meia) e R$ 40 (inteira). Sócios – pagam no máximo R$ 20 pelos dois jogos.

Geraldo Rodrigues /Diario de Pernambuco – Foto: Léo Lemos/ CNC

DIRETORIA DO FLUMINENSE NÃO SE EMPOLGA COM PROPOSTAS RECEBIDAS PELO ATACANTE PEDRO

A diretoria do Fluminense recusou a proposta do Flamengo pelo atacante Pedro e pediu inclusive para o rival não seguir em nenhuma frente de negociação para contar com o jogador. A rivalidade em campo teve um peso menor do que o bom relacionamento entre os dirigentes dos dois clubes e os flamenguistas desistiram do negócio. Porém, o assédio ao atleta continua principalmente por parte dos europeus. Apesar disso, nenhuma proposta apresentada ou ventilada chegou a empolgar o Flu que, por enquanto, trabalha com a permanência do centroavante nas Laranjeiras.

O Tricolor recebeu uma sondagem do CSKA Moscou da Rússia que girava em torno de 12 milhões de euros (mais de R$ 50 milhões). Porém, o Fluminense entende que com sequência de jogos o centroavante por voltar a ser valorizado como foi no ano passado, quando o Real Madrid queria tirá-lo do Tricolor com 30 milhões de euros (cerca de R$ 135 milhões). No empate por 1 a 1 com o Ceará, na noite de segunda-feira, ele fez a primeira partida inteira no ano. Pedro sofreu grave lesão no joelho direito no ano passado, tendo que se submeter a uma cirurgia.

“Foi a minha primeira partida em que fico em campo os 90 minutos desde que voltei de lesão. Isso é importante para eu recuperar a forma física”, disse Pedro, que fez o gol do Fluminense na partida.

O jogador foi recebido em campo com vaias e aplausos por parte dos torcedores. Os que criticaram estavam irritados por notícias que deram conta de que o jogador pediu para ser liberado para o Flamengo. “Este tipo de pressão é normal, mas fico feliz pelos que me apoiaram. A torcida é soberana”, disse Pedro.

Dentro de campo o Fluminense volta a jogar no próximo sábado, às 11h (de Brasília), quando o time faz clássico com o Vasco em São Januário, no Rio de Janeiro, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro. Trata-se de um choque direto, pois os dois times somam nove pontos e brigam para se distanciarem da zona de rebaixamento. Neste jogo o meia Paulo Henrique Ganso será desfalque por ter sido advertido com o terceiro cartão amarelo contra o Ceará. Em compensação os volantes Aírton e Allan, que cumpriram suspensão contra os cearenses, ficam à disposição do técnico Fernando Diniz. Nesta quarta-feira o elenco treina na parte da tarde.

Gazeta Press / Foto: Lucas Merçon/Fluminense

SE VENCER O CUIABÁ, SPORT PODE TERMINAR RODADA DA SÉRIE B COM MESMA PONTUAÇÃO DO LÍDER

A nona rodada da Série B terminou com um sentimento amargo para o Sport. Após o empate em 2 a 2 com o São Bento, fora de casa, o Leão deixou o G4 e caiu para a sétima posição. Ainda mais por se tratar de um adversário que não vive boa fase na competição e também por estar na frente do placar até aos 36 minutos do segundo tempo. Mas a próxima rodada pode se desenhar de uma maneira totalmente inversa.

Se o Sport vencer o Cuiabá amanhã, às 20h, na Arena Pantanal, o time do técnico Guto Ferreira pode terminar a 10ª rodada com a mesma pontuação do líder da competição, que no momento é o Bragantino. Isso porque o time paulista perdeu na rodada para o Paraná, de virada, e perdeu a chance de disparar na ponta. Com 16 pontos, o Sport está há três pontos do líder. Vencendo nesta segunda-feira e torcendo com uma combinação de resultados, os leoninos dão um pulo significativo na classificação.
Para isso acontecer, o Bragantino teria que perdeu para o Oeste, fora de casa. Além disso, teria que torcer por um empate entre Ponte Preta e Atlético-GO, segundo e terceiro colocado respectivamente na classificação e que se enfrentam em Campinas. Outro duelo direto por um lugar no G4 será entre Figueirense (6º) e Londrina (5º), em Florianópolis. Por fim, a última “secada” rubro-negra será contra o Botafogo-SP, que receberá o Guarani em casa.
Para o duelo desta segunda-feira, o técnico Guto Ferreira não poderá contar com dois jogadores que vinham figurando no time titular. Os meias João Igor e Sammir estão fora da partida por motivo de lesão. Os escolhidos para entrarem deverão ser Yago e Leandrinho, respectivamente. 
Outro desfalque para o treinador será o atacante Luan. Após viver boa fase no Pernambucano, o jogador se lesionou e, na sexta-feira, ficou constatada a necessidade de uma cirurgia, após ruptura parcial do tendão de Aquiles. Com isso, Luan não deve mais entrar em campo nesta temporada. 

Redação Superesportes /Diario de Pernambuco

ARENA PE TENTA ATRAIR O SPORT, JOGOS DA SÉRIE A E SERÁ ‘CASA’ DE TRÊS TIMES NA SÉRIE A2

Após ser palco da Copa das Confederações em 2013, da Copa do Mundo em 2014 e ser “casa” do Náutico até o ano passado, a Arena de Pernambuco vive dias de pouco futebol. Sem o time alvirrubro, o estádio passou a ser ponto de apoio para outros times e por diversos motivos. Tentando levar mais jogos para o local, a administração da Arena segue em negociação para levar jogos do Sport na Série B e também ser mando de campo para times de fora do estado que estão jogando a Série A. Além disso, será “casa” de três times que disputarão a Série A2 do Pernambucano.

Para a segunda divisão do estado, Retrô, Vera Cruz e Ipojuca mandarão seus jogos na Arena de Pernambuco. E poderia ser até mais. “Na verdade todos queriam jogar comigo, mas por conta de agenda não posso fazer isso. Pode ter certeza que muitos me ligaram. Mas pelo trabalho de agenda que a gente tinha, só podíamos atender esses três times. Até porque estou negociando com o Sport para a Série B também e estou negociando com times da Série A também. Então tudo isso eu não posso estar com agenda presa, entendeu? Tenho que ter minha melhor agenda livre”, explicou o diretor geral da Arena de Pernambuco, Kleber Borges.
Vale lembrar que a Série A2 do Pernambucano tem oito times apto a jogar a competição: 1º de Maio, Atlético do Porto, Centro Limoeirense, Íbis e Decisão, além é claro de Ipojuca, Retrô FC Brasil e Vera Cruz.

Sport

O Sport segue na pauta do estádio. A expectativa é que alguns jogos do Leão na Série B seja na Arena de Pernambuco. Segundo Kleber, a expectativa é levar um jogo com grande apelo que renda, tanto para o clube, como para o local. “Eu acredito que para o segundo turno do Brasileirp. É que tem jogos que atraem mais, tanto para o Sport quanto para nós. Não adianta o Sport levar um jogo para a Arena contra um time pequeno. Tem que ser um jogo melhor. E lógico que o Sport tem que estar numa condição melhor para o torcedor acompanhar também. Sempre que o Sport joga na Arena, ele se dá bem financeiramente. Estamos em negociação para alguns jogos no segundo turno”, explicou.

Jogos da Série A

A Arena de Pernambuco tenta também atrair jogos da Série A para São Lourenço da Mata. Isso já aconteceu uma vez, em 2013, na partida entre Botafogo e Fluminense. Na época, foram apenas 9.669 torcedores, para uma renda de R$ 368.550,00.
“Como todo captador, corremos atrás. Deu uma esfriada por conta daquele problema com a empresa do Rony (ex-jogador e que foi preso). Então isso dá uma esfriada no mercado porque o pessoal começa a ficar tenso em relação a isso. Mas estamos vendo, até porque houve muitas críticas, principalmente dos clubes do Rio, que são os que mais vendem jogos. Então tudo isso complicou um pouco. Mas estamos indo atrás. A gente não descansa não. Até porque se descansar, a casa cai”.

DE VIRADA, SANTA CRUZ BATE O ABC E VENCE A PRIMEIRA DA SÉRIE C NA ESTREIA DE MILTON MENDES

O Santa Cruz está vivo na Série C. Depois de quatro rodadas entre empates e derrotas, o Tricolor finalmente conseguiu a sua primeira vitória da competição, com um resultado que veio no apagar das luzes, no último lance da partida. Na raça, a equipe pernambucana venceu o ABC por 2 a 1 e, com o triunfo, o técnico Milton Mendes sai de campo, em sua estreia no comando do time, de cabeça erguida. Além da quebra de jejum, o Santa conseguiu também deixar a lanterna do Grupo A e ocupa agora a 5ª posição da tabela.

Intensidade. Essa é a palavra que melhor descreve o que foi a primeira etapa do duelo. Santa Cruz e ABC mostraram um futebol muito ofensivo e fizeram um primeiro tempo bem equilibrado. Volume de jogo de ambas as partes desde os minutos iniciais. Quem começou trabalhando foi o goleiro tricolor, Anderson. Logo aos 8 minutos, ele fez uma grande defesa após uma bola cruzada na área por Jonathan. Aos 14, salvou o time coral novamente. Fez defesa milagrosa em chute de Anderson, dentro da pequena área.
Aos 23 minutos, o goleiro teve a chance de apenas tirar a bola do gol com o olho. Isto porque o atacante alvinegro Luan chutou no cantinho da barra, balançando as redes por fora e dando um susto na defesa tricolor. Por parte do ataque do Santa, o setor propôs um grande volume de jogo, mas não conseguia converter o ritmo intenso em lances realmente perigosos. A melhor chance tricolor veio aos 37 minutos, quando Everton acertou uma bomba no travessão. Allan Dias pegou o rebote, mas colocou a bola saiu pela linha de fundo. Equipes desceram ao vestiário com um empate sem gols.

Laís Leon /Especial para o Diario – Foto: Leandro de Santana/Esp.DP

1 2 3 10